A falibilidade das provas por DNA

Segundo Bruce Schneier, os algoritmos proprietários das provas por comparação de DNA são verdadeiras caixas pretas, impossibilitando o direito de defesa do acusado. “É o mesmo problema de qualquer biometria: precisamos conhecer as taxas de falsos positivos e falsos negativos. Se esses algoritmos são usados para incriminar alguém, temos o direito de examiná-los.”

Schneier levantou o mesmo problema no dieselgate: o escândalo do software fraudulento usado pela Volkswagem em seus motores diesel. “Precisamos de uma melhor verificação dos softwares que controlam as nossas vidas e isso significa mais – e mais pública – transparência” escreveu na ocasião.

***

Anúncios